sábado, fevereiro 11, 2017

Bastar-se a Si Próprio


Bastar-se a si próprio, ser um todo em tudo por si mesmo e poder dizer "omnia mecum porto mea" [levo comigo tudo que tenho] é, seguramente, a qualificação mais favorável à nossa felicidade.

Daí a máxima de Aristóteles: "felicitas sibi sufficientium est" [a felicidade é dos que bastam a si mesmos (Ética a Eudemo, 7, 2)], que nunca devemos nos cansar de repetir. (No fundo, é a mesma ideia presente na sentença muito bem torneada de Chamfort, posta como epígrafe neste livro.)

Pois não se pode contar com certeza mais que consigo mesmo; ademais, as dificuldades e as desvantagens, os perigos e os inconvenientes que a sociedade traz consigo são inumeráveis e inevitáveis.

Arthur Schopenhauer
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...