domingo, abril 03, 2016

Porque a violência do homem é o espelho do medo do homem de uma mulher sem medo.


A Declaração dos Direitos Humanos também fala da igualdade de gêneros que ainda é um direito a se conquistar.

Na maior parte do planeta, as mulheres são muito maltratadas.

Eu diria que, na realidade, elas são tratadas pior que nas letras de tango.

Como se sabe, nesse ritmo musical, as mulheres são todas putas, menos a mama.

E essa realidade de tratar as mulheres pior do que são tratadas nos tangos se traduz em muitíssimos casos, lugares e na violência direta que o macho exerce sobre a fêmea.

Isso que chamamos curiosamente de violência doméstica e que consiste na forma mais repulsiva do exercício de direito de propriedade, que é o direito de propriedade entre pessoas.

Direito de propriedade que o macho se atribui sobre a fêmea.

E quando acontecem esses casos, que às vezes se registram nas crônicas policiais e às vezes não, o macho dominante, o criminoso, se explica dizendo:

‘Matei porque era minha’.

Como se fosse realmente parte de seu direito de propriedade o de aniquilar a mulher que a sorte – a vida – lhe deu.

Nenhum macho ou supermacho que seja, nem o mais valente de todos, se anima em dizer que a verdade não é essa.

Nada a ver com:

‘Matei porque era minha’.

Na verdade, deveria confessar:

‘Matei-a por medo’.

Porque a violência do homem é o espelho do medo do homem de uma mulher sem medo.


[Eduardo Galeano]

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...