domingo, agosto 25, 2013

As especiarias enriquecem o sabor dos alimentos, pelo estiveram desde sempre ligadas à arte da culinária.


As ervas aromáticas são folhas de plantas frescas ou secas, enquanto que as especiarias são as partes aromáticas: rebentos, frutos, bagas, raízes ou cascas normalmente secas, provenientes de plantas oriundas das regiões tropicais.

Na época das Grandes Navegações e Descobrimentos Marítimos (séculos XV e XVI) eram muito valorizadas na Europa, pois não podiam ser cultivadas neste continente em função do clima.

O surgimento e crescimento da burguesia também aumentou a procura de produtos considerados de luxo na época, como, por exemplo, as especiarias.

No século XV, os comerciantes de Gênova e Veneza, cidades italianas, tinham o monopólio destas especiarias.

Compravam no Oriente, principalmente na Índia e China, e vendiam com alta percentagem de lucro no mercado europeu.

Estas especiarias eram levadas para Europa através da rota do Mar Mediterrâneo, dominada pelos comerciantes italianos.

No século XVI, os portugueses descobriram uma rota alternativa para chegar ao oriente, através da navegação pela costa africana.

Passaram a comprar as especiarias diretamente na fonte e tiraram o monopólio dos italianos.

As caravelas portuguesas chegavam à Europa carregadas de especiarias, que eram vendidas com alta taxa de lucro.

Portugal se tornou uma potência econômica da época.


Tradições.pt
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...