segunda-feira, setembro 13, 2010

Preciso me amar...


Bom Dia,

Me perdoem por andar meio distante...

"Quando a cabeça não pensa..."

Acho que comecei a mudar algumas coisas que deviam e que poderiam ser mudadas por mim já faz tempo...

Ah... Sou uma grande tolinha...

Deixa pra lá...

Mudando de assunto, acabei a colcha de crochê que estava fazendo... Vou tirar a foto e colocar no blog...

Agora tenho mais algumas coisas pra fazer. Ainda tenho muitas linhas...

Tenho também 2 peças de tecido de vagonite, junto com o tecido, ganhei um álbum de amostras muito interessantes...

Tenho pedidos de panos de copa, mas tenho que encomendar o tecido...

Resumindo: Tenho o que fazer...

Isso me faz bem...

Esqueço de muitas coisas ruins enquanto minhas mãos trabalham...

AMO LINHAS...

AMO CORES...

Só falta me amar...

Beijos...

maria tereza cichelli



Verde é esperança, né? Então, vamos ter pensamentos positivos


Aqui, as garrafas coloridas foram reaproveitadas como vasos solitários em vez de irem para o lixo depois de usadas


Se os rótulos das garrafas são bacanas, para que tirá-los? Assuma-os. Fica ainda mais divertido e original


Flores na casquinha de sorvete

Está o maior sol e a comemoração será no quintal? Em vez de vasos, os miniarranjos com astromélias, calanchoês e minirrosas foram montados em casquinhas de sorvete e espetados em esponja floral - repare que há cereais por cima. Pequenos vidros com água escondem-se em seu interior

CASA E JARDIM



Bebês vão sair da maternidade já com a certidão de nascimento

Maternidades e cartórios interligados eletronicamente irão emitir o documento de maneira mais rápida e prática

A partir do dia 3 de outubro, as mães que tiverem seus filhos em estabelecimentos públicos ou privados poderão ter alta já com a certidão de nascimento do bebê em mãos. O documento será emitido pela própria maternidade, de forma gratuita, por meio de um sistema online que fará a ligação entre o hospital e os cartórios.

A medida publicada pela Corregedoria Nacional de Justiça tem o objetivo de reduzir a estimativa feita pela Secretaria Especial de Direitos Humanos (SDH) de que 12,2% dos bebês brasileiros não são registrados até o primeiro ano de idade.

O processo de emissão e recebimento da certidão será feito dentro do hospital: uma unidade interligada ficará responsável por solicitar os documentos dos pais, fazer a digitalização dos dados e transmiti-los ao cartório. Depois, as informações serão conferidas e registradas para então, também de maneira online, voltar à maternidade já com a assinatura eletrônica de um Oficial de Registro Civil para ser impressa e entregue a mãe.

Para dar maior segurança ao processo, o sistema informatizado será feito com o uso de certificação digital e a implantação nas maternidades terá a fiscalização das corregedorias da Justiça. Mas a medida tem caráter opcional, ou seja, não é obrigatória para todos os estabelecimentos de saúde nem cartórios, apenas para aqueles que participam do sistema interligado de certidão de nascimento.

CRESCER

maria tereza cichelli
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...